Maria Bethania

Calmaria - Não Sei Quantas Almas Tenho

Maria Bethania

Ê calmaria
Melancolia que devora
Tempo espicha
O segundo vira hora

Ê calmaria
Faz a mala e vai-se embora
Quem quer singrar os mares
Sem passar por tempestades

É melhor fincar n'areia
O barco a vela, a vontade
Quem teme a escuridão
Nem carece ver o brilho

Passeando no arco da amplidão
Ê calmaria
Vento vem e leva embora
Meu Deus não me livre disso

Não me livre disso, não me livre disso
Desse risco de tristeza
Desse amor feito corisco
Desse rasgo de beleza

Sempre a beira do abismo
Ê calmaria
Vento vem e leva embora
Ê calmaria
Vento vem e leva embora

Não sei quantas almas tenho
Cada momento mudei
Continuamente me estranho
Nunca me vi nem olhei
De tanto ser, só tenho alma

Às vezes, sou o Deus que trago em mim
E, então, eu sou o Deus e o crente
E a prece e a imagem de marfim
Em que esse Deus se esquece

Às vezes, não sou mais que um ateu
O mundo rui ao meu redor
Os meus sentidos oscilam
Bandeira rota ao vento
Busca um porto longe
Uma nau desconhecida
E esse é todo o sentido da minha vida

publicidade