foto

Armadilhas De Papel

Maglore

Não me importa não mais ver o céu
Armadilhas de Papel
Hoje eu finjo já não enxergar
O seu jeito de me olhar

Fiz-me ir então, assim
Vou voltar em qualquer lugar sem ti,
Vou ficar e perceber que

O vento que soprou no seu jardim
Tirou de mim razão pra viver,
Mas deixa eu completar você em mim
Pois seu sonho rema ao fim
Não vou recordar

Abro os olhos pra não ver teu véu
Armadilhas de Papel
Vou tão longe pra te ver voar
Conto passos pra chegar

Caio em teus cabelos assim
Vou chegar em qualquer lugar sem ti
Pra lembrar que estou sozinho

O tempo que mudou o seu jardim
Também mudou em mim
Razão pra viver,
Mas mesmo sem andar eu sigo ao fim...
Pois sim, vou dar-me história

publicidade