Kiko Zambianchi

Kiko Zambianchi

Pop/Rock

Mais (Ao Vivo) [part. Capital Inicial]

Kiko Zambianchi

É sempre frio, é tão estranho
Podia ser perfeito, mas foi quebrado
Caindo no vazio do lado errado

Não há nada que eu possa fazer
A não ser sair sem destino
Cantando o novo hino dos descontentes

Eu sempre quero mais que ontem
Eu sempre quero mais que hoje
Eu sempre quero mais do que eu posso ter

Agora é cinza, imprevisível
Podia ser pior e remendado
É Impossível, descontrolado

Não há nada que eu queira dizer
A não ser: "saia sem destino
cantando o novo hino dos descontentes"

Eu sempre quero mais que ontem
Eu sempre quero mais que hoje
Eu sempre quero mais do que eu posso ter

Mais do que palavras
Mais do que promessas
Mais do que o mundo pode me dar

Eu quero sempre mais que ontem
Eu quero sempre mais que hoje
Eu quero sempre mais do que eu posso ter

Eu sempre quero mais que ontem
Eu sempre mais quero que hoje
Eu sempre quero mais do que eu posso ter

Eu quero sempre mais
Eu quero sempre mais
Eu quero sempre mais do que eu posso ter
  • publicidade