Olhos de Ísis (Ao Vivo)

Jorge Vercillo

O vinho que te trago,
Tenho que provar primeiro
Será que vale estar no seu lugar?
Por que é que todo mundo
Anda armado o tempo inteiro?
Eu não trago a maldade em meu olhar

Uma noite assim de pétalas no chão
Os seus lábios guardam o néctar dos céus
A naja da cobiça nos espreita à escuridão
E o veneno da inveja depurando o moscatel

A beleza é uma arma em suas mãos
Se dissolvem minhas defesas caem os véus
Destila ingredientes inflamáveis à emoção
Resignação dos crentes com a audácia dos ateus...

Você é a filha de Osíris pode volatizar
Se transforma em arco-íris só pra me apaixonar
Se não finca raízes por que eu me entreguei?
Tem os olhos de ísis é seu meu destino, eu sei...

Se o que produz a mente o universo concretiza
Por que deixamos sempre pra depois?
A força das estrelas sua janela canaliza
E o zênite que existe entre nós dois?
  • publicidade