Noite dos Jangadeiros

Jorge Vercillo

Tudo escuro e sem sentido
Tudo da terra foi pro mar
Desesperar nem no dilúvio
Ventania é o que faz voar

Com giz eu fiz dois riscos
Uma ponte a me libertar
Quem tem asas vive em perigo
por querer um céu pra voar

Sei que o amor é luz
e que brinca de cegar
A lua que me conduz
faz a noite clarear

Clareou, clareou
Clareou a noite inteira
Amarelou a lua cheia
O sol raiou na areia
Clareou...

Clareou a noite inteira
Amarelou a lua cheia
Na areia, o sol raiou
Clareou...

Tudo posto sobre as barcas
Nosso dom de acreditar
Agrados, palmas e cartas
Vivemos do que traz o mar

Na noite dos Jangadeiros
foi quando lhe vi chegar
Você era o meu pedido
pra festa de Yemanjá
Clareou, clareou...

Clareou, clareou
Clareou a noite inteira
Amarelou a lua cheia
O sol raiou na areia
Clareou...

Clareou a noite inteira
Amarelou a lua cheia
Na areia, o sol raiou
Clareou...
  • publicidade