foto

Galopeira - Vá Pro Inferno Com Seu Amor - Pedaço de Poema

João Neto e Frederico

Foi num baile em Assuncíon
Capital do Paraguai onde eu vi as Paraguaias sorridentes a bailar

E ao som de suas guitarras
Quatro guapos a cantar
Galopeira, galopeira eu também entrei a dançar

Galopeira, nunca mais te esquecerei
Galopeira, pra matar minha saudade
Pra minha felicidade Paraguai, eu voltarei
Pra minha felicidade Paraguai, eu voltarei



Não adianta mais
Chega de sofrer, chega de chorar

Você abusou demais
Já não temos condições para continuar

Onde eu andei, você andou
Onde eu jurei, você jurou
Onde eu chorei, você chorou
Minha proposta você aceitou

Amei demais, você abusou
Meu coração você maltratou
Tudo que fiz você zombou
Do que eu era nem sei quem sou

Vá pro inferno com seu amor
Só eu amei
Você não me amou

Eu pretendia escrever uma canção
Falando em coisas que jamais alguém falou,
Deixar de lado as coisas do coração e que
Por ti o meu pranto já rolou
Fiz um pedaço de poema tão bonito
Que até a própria natureza me invejou,
Mas quando fui concluir o meu trabalho
Infelizmente meu talento fraquejou

Sinceramente compreendi minha querida
Que tu és em minha vida minha glória,
Minha fé e que sem ti sou um poeta sem
Valor porque sem o teu amor nem verso
Meu verso é.
publicidade