Joanna

Minha Alma Suburbana

Joanna

Basta um gole de pinga
Uns raios de lua
E um violão pra pensar
Naqueles papos de esquina
E nos piqueniques lá em Paquetá
Sempre esperando da vida
Tudo que se pede, mas pouco se tem
Cheiro da noite é de dama
Eu falo na alma suburbana
Pipa presa no fio
Embaraço nos dedos os cordões
Correndo no pique bandeira
Tudo na vida é besteira
Na frente daqueles balões
Subúrbio, imenso, baldio
Terreno vadio
Eu quero brincar
De ser cantora na vida
Falando da gente que fica por lá
publicidade