Jair Rodrigues

O Ser Humano

Jair Rodrigues

Nasci chorando como todo mundo nasce
fui alvo de ternura e admiração,
esperei num colo que a vida passa-se
meus pais vibravam de alegria e emoção

Cresci e traquinei como toda criança
a vida era bela e me sorria então
o verde que eu era, era a esperança
que pena tudo era ilusão

Porque não se fazer um mundo só de amor
sorrir em tudo pintar mil cores
Porque de guerras, ódios e desolação
se a paz palpita em cada coração

Porque não dar as mão e cirandar contente
em vez de armas dar flores de presente
eterna então seria a felicidade e da
infância nunca sentiriamos saudade

Nasci chorando como todo mundo nasce
fui alvo de ternura e admiração,
esperei num colo que a vida passa-se
meus pais vibravam de alegria e emoção

Cresci e traquinei como toda criança
a vida era bela e me sorria então
o verde que eu era, era a esperança
que pena tudo era ilusão

Porque não se fazer um mundo só de amor
sorrir em tudo pintar mil cores
Porque de guerras, ódios e desolação
se a paz palpita em cada coração

Porque não dar as mão e cirandar contente
em vez de armas dar flores de presente
eterna então seria a felicidade e da
infância nunca sentiriamos saudade
publicidade