Pot-Pourri de Toadas de Viola: Oi Paixão - Amor e Saudade - Vide, Vida Marvada (Ao Vivo em Campo Grande)

Jads e Jadson

Não suportando a saudade, meu bem vim lhe visitar
Trazendo flores bonitas, pra o nosso amor enfeitar
Distante dos teus carinhos, eu sofro tanto e reclamo
Te juro minha querida, vou terminar minha vida,
nos braços de quem eu amo
Ooohhh, Hoooi paixão, nos braços de quem eu amo

Eu passei na sua terra, já era de madrugada
As luzes da sua rua, estavam quase apagadas
Fiquei horas recordando, a nossa vida passada
O tempo do nosso amor, que se acabou, tudo em nada

Corre um boato aqui donde eu moro
Que as mágoas que eu choro são mal ponteadas
E no capim mascado do meu boi
A baba sempre foi santa e purificada

Diz que eu rumino desde menininho
Fraco e mirradinho a ração da estrada
Vou mastigando o mundo e ruminando
E assim vou levando essa vida marvada

É que a viola fala alto no meu peito humano
E toda moda é um remédio pro meu desengano
É que a viola fala alto no meu peito, mano
E toda mágoa é um mistério fora desse plano
Pra todo aqueles, que só falam que eu não sei viver
Chegar lá em casa pra uma visitinha
E no verso ou no reverso da vida inteirinha
Há de encontrar-me num cateretê
Há de encontrar-me num cateretê
Há de encontrar-me num cateretê