Ivan Lins

Maria dos Ventos

Ivan Lins

Guardiã das águas, matas e florestas
É a última esperança que nos resta
Usa o seu cajado nos ensina a caminhar
Nas noites sem fim e noites sem luar

Que existem... nos olhos... mais tristes
Afaste esse breu pelo amor de Deus
Pelo amor dos meus

Guardiã das águas, matas e florestas
É a última esperança que nos resta
Tão ameaçada que nos dói só de pensar
Na falta de ar e na falta de mar

Senhora, Maria dos ventos anda e vem
Vem nos acordar, vem nos assustar

Até quando vou brincar com a natureza
Até quando a terra vai chorar

Senhora, Maria dos ventos anda e vem
Vem nos acordar, vem nos assustar

Até quando vão brincar com a natureza
Até quando a terra vai chorar
Até quando vão brincar com a natureza
Até quando a terra vai chorar
Até quando vão brincar com a natureza
Até quando a terra vai chorar
Até quando vão brincar
publicidade