foto

Cidade Sem Cor (feat. Rael)

Inquérito

[Refrão]
A cidade sem cor
Solidão, solidão
Tá desfilando na dor na cidade sem cor
Se você vacilar vão te atropelar

Abelhas no meu refri só me fazem pensar
Faltam flores por aí, onde elas foram parar?
Ir de carro na esquina é a última moda
Os carango viraram nossas cadeiras de roda
É o planeta umbigo, cada um no seu vidro
E a televisão é quase um ente querido
O cachorro já foi o melhor amigo do homem
Hoje dia é o smartphone
Se viver é um prêmio, três pedido pro gênio
Uma árvore, um rio e um trago de oxigênio
Só que eu olho ao redor e não vejo as família feliz
Como nos comercial de margarina, me diz
Quem será que gosta de sangue mais:
Os pernilongo, os vampiro ou os jornais?
O passado é um presente pra colher no futuro
Só que a gente mata o tempo pra receber o seguro

[Refrão]

Mansões com muros de Berlim só vem mostrar
Que o mundo ainda continua bipolar
Dividido, separado
Quem tem, quem não tem, cada um pra um lado
A maioria aqui não sabe o que que é comunismo
Mas sempre socializa o arroz com o vizinho
Reparte a miséria com carinho
Divide memo quando é pouquinho
Coreia, Seoul, Brasil, C.U. do mundo
Quanta favela cabe num latifúndio?
Quanto perdão cabe nesse coração de uma figa qualquer?
A capacidade me diz, quantos giga?
Na esquina da dor com a melancolia
Só quem mora na rua sente como a cidade é fria
Lotada de gente, vazia de amor
Solidão nas esquinas da dor

[Refrão]

Dão, dão, dão, dão solidão
Solidão, solidão, só solidão
Solidão, dão, dão, dão, só solidão...
publicidade