foto

Cores e Nomes

Gilsons

Se num segundo
Tudo parar
É preciso olhar a volta
Perceber porque paramos de estar
É tarde da madrugada
Vivo as noites
Sem ter culpa de nada

Misturando suas cores e nomes
Tudo vai bem
É assim que somos, sem donos
Vivendo seu singular
E eu me pergunto
Se ainda pensa em mim
Se ainda tem vontade

Não descanso nem desperto
Nada certo
Sempre inquieta
Quando não te beijo amor
Por te beijar
Esse beijo
Por não me encher o desejo
E nem se esse for o meu beijo melhor
Pra que viver, tão solitário
Se estar contigo ao lado me faz bem
Mas, me deixe, também

Se num segundo
Tudo parar
É preciso olhar a volta
Perceber porque paramos de estar
É tarde da madrugada
Vivo as noites
Sem ter culpa de nada

Misturando suas cores e nomes
Tudo vai bem
É assim que somos sem donos
Vivendo seu singular
E eu me pergunto
Se ainda pensa em mim
Se ainda tem vontade

Não descanso nem desperto
Nada certo
Sempre inquieta
Quando não te beijo amor
Por te beijar
Esse beijo
Por não me encher o desejo
E nem se esse for o meu beijo melhor

O tempo
Sara qualquer coisa
Dá saudade também
Meu bem
É preciso entender que somos sós
E de mais ninguém

Vendo a lua
Faço a noite chegar
Luz da cidade vem iluminar

Vendo a lua
Faço a noite chegar
Luz da cidade vem iluminar
publicidade
publicidade