Máquina De Ritmo

Gilberto Gil

Máquina de Rítmo
Quem sabe um bom pó de pirlim pim pim
Possa deletar a dor de quem
Deixou de lado o tamborim

Apesar do seu computador
Ter samba bom, samba ruim
Se aperto o botào meu coração
Vai me dizer que é samba sim

Máquina de Rítmo
Processo de algorítmos padões
Múltiplos binários e ternários
Quartenários sem paixões

Colcheias, semi-colcheias
Fusas, semi-fusas sensações
Nos salões das noites cariocas
Novas tecnoilusões

Máquina de Rítmo
Que os pós eternos vão silenciar
Novos anjos do inferno vão por
Qualquer coisa em seu lugar

Quem sabe irão lhe trocar
Por um tal surdo-mudo dumzil
E os bandos da lua irão se encontrar
Numa praia toda lua cheia

Pra lembrar você e eu
Moreno, Domenico, Cassim
Meus filhos, filhos seus
E bandos da lua virão se encontrar
Numa praia toda a lua cheia
Pra lembrar

Só pra lembrar
Só pra cantar
Só pra tocar
Só pra lembrar
Você e eu

Envie essa música para um amigo

Album: Banda Larga Cordel (2008)
Gravadora: Warner Music Latina
Ano: 2008
Faixa: 14
  • publicidade