Olha só taí o xixo
Uma dança de cambicho campeira barbaridade
E esse toque carrapicho
Vai fazer um reboliço pelos bailes da cidade
É um faz que vai não vai
Um balança mais não cai que revira do avesso
Quem tá fora chega mais
Quem tá dentro já não sai pra cair no remelexo
E quando o xixo se espicha
Todo mundo se encambicha nesse toque de galpão
Vem meu bem também pro xixo
Que eu sou taura e não me micho pra gaitinha de botão
Nesse louco mano a mano
Bate pano contra pano pulsa forte o coração
E a gente esfola
Toda a noite a bater cola pra fugir da solidão
É o xixo do rio grande
Que por onde quer que ande vai tomando conta a mil
E vamos lá que não tem nada
Que essa dança debochada vai ser moda no brasil
publicidade