Sem Medo Nem Esperança

Gal Costa

Não sou mais tola
Não mais me queixo
Não tenho medo
Nem esperança

Nada do que fiz
Por mais feliz
Está à altura
Do que há por fazer

E se me entrego às imagens
Do espelho sob o céu
Não pense que me apaixonei por mim
Bom é ver-me assim
De fora de si

Eu viveria tantas mortes
E morreria tantas vidas
E nunca mais me queixaria
Nunca mais
  • publicidade