Por Baixo

Gal Costa

Por baixo do vestido a timidez
Por baixo da timidez a seda fria
Em baixo dela uma nuvem de calor
Em baixo desse calor o perfume da tina

E por baixo do cheiro a rede elétrica
Em baixo da rede elétrica os pelos
E por baixo dos pelos as estradas
Que conduzem nos fios os teus arrepios

Manfestam os leões e os ilhás
Lá onde a razão não chega mais

E por baixo de tudo o mundo fica mudo
E tua franquesa toda no ar
Que se veste de luxo em pele crua

Por baixo do vestido a timidez
Por baixo da timidez a seda fria
Em baixo dela uma nuvem de calor
Em baixo desse calor o perfume da tina

E por baixo do cheiro a rede elétrica
Em baixo da rede elétrica os pelos
E por baixo dos pelos as estradas
Que conduzem nos fios os teus arrepios

Manfestam os leões e os ilhás
Lá onde a razão não chega mais

E por baixo de tudo o mundo fica mudo
E tua franquesa toda no ar
Que se veste de luxo em pele crua
  • publicidade