Milagre Do Povo

Gal Costa

Quem é ateu e viu milagres como eu
Sabe que os deuses sem Deus
Não cessam de brotar, nem cansam de esperar
E o coração que é soberano e que é senhor
Não cabe na escravidão, não cabe no seu não
Não cabe em si de tanto sim
É pura dança e sexo e glória,
E paira para além da história

Ojuobá ia lá e via Ojuobahia
Xangô manda chamar Obatalá guia
Mamãe Oxum chora lágrimalegria
Pétalas de Iemanjá Iansã-Oiá ia
Ojuobá ia lá e via Ojuobahia

Obá
É no xaréu que brilha a prata luz do céu
E o povo negro entendeu que o grande vencedor
Se ergue além da dor
Tudo chegou sobrevivente num navio
Quem descobriu o Brasil?
Foi o negro que viu a crueldade bem de frente
E ainda produziu milagres de fé no extremo ocidente

Ojuobá ia lá e via Ojuobahia
Xangô manda chamar Obatalá guia
Mamãe Oxum chora lágrimalegria
Pétalas de Iemanjá Iansã-Oiá ia
Ojuobá ia lá e via Ojuobahia
Obá


Mina Dagua Do Meu Canto
Album: Mina Dagua Do Meu Canto
Gravadora: RCA Records Label
Ano: 1995
Faixa: 6
  • publicidade