Fiz
Oceano de solidão
Onde a lágrima é multidão
Labirinto pra eu me encontrar
Minha teia
Cada veia é meu coração
Tatuagem de amor no mapa
Desse rio que é a minha estrada

E eu vou
E de cuia vou te banhar
Águas negras da preamar
Pelo furo eu varei na baía
Parece até que alguém
Misturou leite com café
Que escurece no igarapé
Desse rio que é um mundo de água

Esse rio me faz forte
Esse rio é meu Norte ao te encontrar

Parará, parará-rarararará
Parará-rarararará, parará-rarará
Parará, parará-rarararará
Parará-rarararará, parará-rarará

E eu vou, e de cuia vou te banhar
Águas negras da preamar
Pelo furo eu varei na baía
Parece até que alguém
Misturou leite com café
Que escurece no igarapé
Desse rio que é um mundo de água

Esse rio me faz forte
Esse rio é meu Norte ao te encontrar

Parará, parará-rarararará
Parará-rarararará, parará-rarará
Parará, parará-rarararará
Parará-rarararará, parará-rarará

Parará, parará-rarararará
Parará-rarararará, parará-rarará
Parará, parará-rarararará
Parará-rarararará, parará-rarará
publicidade
publicidade