foto

Facho de Esperança / Nascente da Paz / Poesia de Nós Dois (Ao Vivo)

Fundo de Quintal

Sorri pra mim
Porque preciso enganar a dor
Surpreender o mal interior
Qualquer motivo pra me libertar
Enxergar o facho verde da esperança
A luz que há de iluminar
Por onde eu tenho vontade de passar
Ai quem me dera poder ter você
Esquecer o passado cruel
Ficaria tão feliz
Seria cair de boca no mel
Percorrer todas as curvas de seu belo corpo
E bater bem de frente
Garanto que tudo mudava pra mim vida ia ser diferente

Ah se eu pudesse a regra mudar
Lavar as sujeiras do mal
Flutuar em águas limpas
Seria depressa o caminho ideal
Hipnotizar teus olhos matar de uma vez
O ancioso desejo
Sentir o apertar do abraço e brindar as loucura
De um gostoso beijo.

Sorri pra mim...

O meu sonho verdadeiro é gostoso de sonhar
Todo mundo no terreiro indo até o sol raiar
Sob a luz da poesia é tão doce de cantar
E ao som dos tantans e dos balagandãs eu não quero parar
Vou sambando sorrindo cantando ao sabor do luar
É um samba dolente ou até de repente pra gente versar
Se encanta se canta e se planta a raiz popular
Samba é filosofia fidalguia do salão
Tem a força e a magia que acende o coração
E pra minha alegria o meu samba vai além
É a minha bandeira paixão verdadeira que me satisfaz
Essa luz tão divina ilumina os nossos quintais
É um tom envolvente presente da gente nascente da paz
Essa luz tão divina ilumina os nossos quintais.

Bororó bororó bororó
Bororó bororó bororó

Vem o sol
Testemunhar a poesia de nós dois
Iluminar os nossos sonhos e depois

Astro rei
Seja bem vindo com sua magia
Nos brindando com o seu manto
Nesse dia que anuncia
Vejo florir nosso jardim
Eu sinto a paz reinando sim
É o renascer daquele amor
E aquela dor já não dói mais
Na santa paz eu sou feliz enfim
publicidade