foto

Roupa de Lua de Mel / Do Outro Lado da Cidade / Decida

Fernando e Sorocaba

Voltei era de madrugada e me assustei
As luzes estavam acesas, não fui eu que deixei
Entrei e vi suas coisas jogadas no chão
Se misturando aos pedaços do meu coração

Fiquei parado na sala escutando o chuveiro
Perdi a fala, veio o desespero
Era te aceitar ou te mandar embora

Andei, fui até nosso quarto e vi tudo arrumado
Fiquei revivendo nosso passado
Enquanto a chuva caía lá fora

E ali na penumbra do quarto chorei de emoção
Ouvindo o barulho da água caindo no chão
Ouvi o spray do perfume, o secar dos cabelos
E vi minha felicidade me olhando no espelho

Você veio usando uma roupa de lua de mel
Trazendo no rosto o olhar mais fiel
E ali no tapete te amei sem pensar

Quando amanheceu encontrei um bilhete de adeus
Dizendo "fui embora, acredite por Deus
Só vim te rever, não prometo voltar"

Essa 'cês sabem em
Segura meu amigo

Hoje vou voltar de madrugada
Sei que ela vai brigar comigo
Hoje meu astral não 'tá com nada
Vou beber cerveja com os amigos
Ela não tem culpa dos meus erros
Ela não conhece meu passado
Quando ela me abraça e me beija
Meu coração está do outro lado

Do outro lado da cidade tem
Alguém que me deixa dividido
Uma diz que sou um bom amante
A outra diz que sou um bom marido
Se eu pudesse ficar com as duas
Não estaria nesse embaraço
Vou ter que fazer só uma feliz
Porque não acho certo o que eu faço

No amor há momentos
Que temos que dizer um para o outro
Decida

Senta aqui comigo no sofá
E vamos conversar
É hora de abrir o jogo
Nosso amor está indo água abaixo
Se deixar vira relaxo
Temporal apaga o fogo

Por que você não olha nos meus olhos?
Teu beijo não tem o mesmo sabor
O seu carinho não me faz dormir
Nem sua quando a gente faz amor
Você só vai tomar banho sozinha
Na hora do jantar me diz que já comeu
Não vê novelas e nem liga o som
Diz que não tem nada bom
Que satisfaça o ego seu

Uh, você se esqueceu
Que dentro desta casa eu existo
Que em oitenta e dois casou comigo
Por isso exijo uma explicação
Se sou eu que te incomoda
Pra te fazer feliz fiz o que pude
Mas o incomodado é que se mude
Você quem vai tomar a decisão (canta aí vem)

Decida
Se vai embora ou ficar comigo
Se vai me respeitar como marido
Pois desse jeito não estou aguentando
Decida
Ou pare de uma vez com esse delírio
Talvez você precise usar colírio
Pra enxergar o quanto ainda te amo
publicidade
publicidade