Pedras Que Cantam (Ao Vivo)

Fagner & Zé Ramalho

Quem é rico mora na praia
Quem trabalha nem tem onde morar
Quem não chora dorme com fome
Mas quem tem nome joga a prata no ar

O tempo duro do ambiente
O tempo escuro da memória
O tempo é quente e o dragão é voraz
Vamos embora de repente
Vamos embora sem demora
Vamos pra frente que pra trás não dá mais

Pra ser feliz num lugar
Pra sorrir e cantar
Tanta coisa a gente inventa
Mas no dia que a poesia se arrebenta
É que as pedras vão cantar

Quem é rico mora na praia
Quem trabalha nem tem onde morar
Quem não chora dorme com fome
Mas quem tem nome joga a prata no ar

O tempo duro do ambiente
O tempo escuro da memória
O tempo é quente e o dragão é voraz
Vamos embora de repente
Vamos embora sem demora
Vamos pra frente que pra trás não dá mais

Pra ser feliz num lugar
Pra sorrir e cantar
Tanta coisa a gente inventa
Mas no dia que a poesia se arrebenta
É que as pedras vão cantar

Quem é rico mora na praia
Quem trabalha nem tem onde morar
Quem não chora dorme com fome
Mas quem tem nome joga a prata no ar

O tempo duro do ambiente
O tempo escuro da memória
O tempo é quente e o dragão é voraz
Vamos embora de repente
Vamos embora sem demora
Vamos pra frente que pra trás não dá mais

Pra ser feliz num lugar
Pra sorrir e cantar
Tanta coisa a gente inventa
No dia que a poesia se arrebenta
É que as pedras vão cantar

Vão cantar, vão cantar
Vão cantar, vão cantar
  • publicidade