Saio tanto tempo, correndo feito água
mais vem um contratempo e disfarça
acalma mais não para o vento também cala
mais sempre em sua corrente me abraça

Ironia do destino eu sempre fui caçador
virei caça

Insisto enlouquecido memórias do passado
que nem o tempo e o vento apagam
que queima feito brasa corroe as minhas asas
não deixa eu voar pra minha casa

Ironia do destino eu sempre fui caçador
virei caça

E agora o que é que eu faço pra você me entender
não sou mais aquele homem que sempre te fez sofrer
sou a caça (bis)
publicidade