foto

A Lua e Eu - Juventude Transviada

Emílio Santiago

Mais um ano se passou
e nem se quer ouvi falar seu nome
A lua e Eu

Caminhando pela estrada
eu olho em volta e só vejo pegadas
mas não são as suas eu sei

O vento faz eu lembrar você
as folhas caem mortas como eu

Lava roupa todo dia que agônia
na quebrada da soleira que chovia
atér sonhar de madrugada
uma moça sem mancada
uma mulher não deve vacilar

Eu entendo a juventude transviada
e auxílio chuvoso de um pandeiro
até sonhar de madrugada
uma moça sem mancada
uma mulher não deve vacilar

Hoje pode transformar
e o que diria a juventude
um dia você vai chorar
vejo clara as fantasias

Lava roupa todo dia que agônia
na quebrada da soleira que chovia
publicidade
publicidade