Edvaldo Santana

Reserva De Alegria

Edvaldo Santana

O meu anjo mora perto, vive na casa da flor
Sua voz me deixa calmo, seu abraço tem calor
São divinas melodias, que alimentam o coração
A barriga fica fria, dói a nuca de emoção
Um sussurro do meu anjo, pede pra eu ficar em paz
Por acerto ou desengano em outro plano viverás

Toda vez que o ciúme toma conta do amor
Na platéia ou no filme acaba causando dor
E pra não deixar vazia esta vida de ilusão
Vou guardar minha alegria para o dia de aflição
publicidade