Edvaldo Santana

Raios Do Oriente Médio

Edvaldo Santana

Nesta quarta-feira na minha cidade
Outra vez o sol levantou mais tarde
Nos meus olhos raios do oriente médio
Talvez um trabalho pra espantar o tédio
Algo me conduz pra ficar ligado
Há um show de luz que vem do outro lado
Gruas espalhadas frias pelo set
Guerra anunciada sinal de satélite

Fome de meninos
Terra de gigantes
Sonhos e destinos
Que terminam antes

Óculos escuro pra esconder o pranto
Fico quase mudo invocado e tonto
Desço pro boteco tomo várias brejas
Há um trio cheirado colado na mesa
Busco meu espaço nessa hora tensa
O tempo não passa como a gente pensa
A cabeça ferve mais uma aguardente
Minha impotência fica mais patente

Há mais de muitos anos
O ódio no deserto
Derrama sangue santo
Na pele do universo

Será que é só com a dor
Que a gente é capaz de lembrar a paz
Será que se for por amor
Alguém é capaz
publicidade