Edvaldo Santana

Desse Fruto

Edvaldo Santana

Tem gente por ai vivendo que nem bicho
Fuçando comida na lata do lixo
Tem gente por ai vivendo que nem bicho
Fuçando comida na lata do lixo

Irmã gemea da loucura
Dois gritos na noite escura
A gente dormindo debaixo do viaduto
E comendo a parte mais podre do fruto

A gente que nem parece que é gente
Mas que a gente sabe que é gente
A gente que nem parece que é gente
Mas que a gente sabe que é gente

Também tem gente por ai vivendo que nem gente
Guardando o seu ouro a unha e dente
Também tem gente por ai vivendo que nem gente
Guardando o seu ouro a unha e dente

Trancando as portas sem saber que na rua
Sangra as costas ferida sua
A gente engordando por cima do fruto
E atirando a parte mais podre no lixo
No lixo

É gente que até parece que é gente
Mas que a gente sabe que é bicho
É gente que até parece que é gente
Mas que a gente sabe que é bicho
publicidade