Edvaldo Santana

Amor é De Graça

Edvaldo Santana

Sou um cara estragado pelo vicio e pelo susto
Mesmo assim o mandatário perguntou quanto é que eu custo
Me sentindo incomodado refleti feito um maluco
Quer me dar um bom salário pra que eu mude de assunto

Era quase primavera
flor já era quase fruto
Fui abrir minha janela
quando um Beija flor astuto

Foi dizendo pra bromélia
eu preciso do seu suco
Dê a mim que eu dou a ela
e não há nada mais, tão justo

O amor é de graça
vive num mundo sem fim
Pode ser Vira-lata e também Mandarim
O amor é de graça
não tem data pra vim
Toca choro na praça com seu bandolim

publicidade