foto

Cuitelinho

Eduardo Costa

(Ah ah, ah ah ah ah ah)

Cheguei na beira do porto
Onde as onda se "espaia"
As garça dá meia volta
E senta na beira da praia
Meu cuitelinho não gosta
Que o botão de rosa caia, ai, ai

(Ah ah, ah ah ah ah ah)

Ah quando eu vim da minha terra
Despedi da "parentaia"
Ah eu entrei em Mato Grosso
Andei em terras paraguaias
Lá tinha revolução
Enfrentei fortes "bataia", ai, ai

(Ah ah, ah ah ah ah ah)

A sua saudade corta
Como aço de "navaia"
Meu coração fica aflito
Bate uma, a outra "faia"
E os "zóio" se enche d'água
Que até a vista se atrapalha, ai ai

(Ah ah, ah ah ah ah ah)

A sua saudade corta
Como aço de "navaia"
Meu coração fica aflito
Bate uma, a outra "faia"
E os "zóio" se enche d'água
Que até a vista se atrapalha, ai ai

(Ah ah, ah ah ah ah ah)
publicidade
publicidade