Ednardo

Ednardo

MPB

Poema Imortal

Ednardo

Ó viva encarnação
Do eterno amor universal
Visão de mil pelejas
Entre o bem e o mal
As vezes na saudade és o paraiso
Às vezes verdadeiro inferno
Trazes num sorriso

Ó viva encarnação
Do beijo quente, sensual
Imagem do pecado original
Tu és ventura e desventura
Presença e despedida
O ponto e contraponto
És a própria vida
Tu és ventura e desventura
Presença e despedida
O ponto e contraponto
És a própria vida

Fogaréu em cenas de ciúme
Também és luar e és perfume
Lago azul onde desliza
Um cisne erradio
Tu és também fremente mar bravio
Vendaval de uma fúria peregrina
Tu és também a brisa matutina
Demônio angelical eu sei
Melhor que outro qualquer
Poema imortal, teu nome é mulher

[x2]
Ventura e desventura
Presença e despedida
O ponto e contraponto
És a própria vida

O ponto e contraponto
És a própria vida
  • publicidade