Ednardo

Ednardo

MPB

Esquinas

Ednardo

Desenhei uma rua na brancura do papel
Te encontro nesta aurora, na estampa deste céu
Na paisagem da canção, num romance de cordel
Cidade é poema concreto, rosas no asfalto
Rimas de esquinas em nossa solidão

No encontro com você para tudo florescer
Levarei olhos brilhantes e um amor bem confiante
Viajaremos naquele cometa que nos arrebata dos véus
Palavras soam, são como chuva
Eivadas de mel e de fel, de fel e de mel
E de mel e de mel e de mel e de mel

Te direi, te darei, um presente em tuas mãos
Diamante, seus reflexos abrem a porta de adiante
Tudo então terá um nexo, não vá se perder por aí
A vida é, é um instante, a vida é um instante
A vida é um instante, um instante, um instante
Um instante, um instante, um instante
  • publicidade