foto

Bem Vindo a Madrugada (Part. Paula Lima) (Ao Vivo)

Dexter

Bem vindo a madrugada, a noite tem a minha cor
Fica ligeiro com as ciladas, vivendo a vida com amor

Bem vindo a madrugada, a noite tem a minha cor
Fica ligeiro com as ciladas, vivendo a vida com amor

Depois que a noite chega
É aquilo né, só loucura
Luxúria, diversão e a fé
Fé de voltar no dia seguinte,
Fé pra não ser um refém dos convites
A mãe preocupada, de joelhos no chão,
Roga à Deus pelo filho, roga proteção

O carro importado, do boy, supera o meu
Mas o respeito da favela ele não tem, ninguém deu
A lei do puro ódio promove o terror
A farda cinza persegue a minha cor
A meretriz que se diz necessitada
Sonha com riqueza, viagens, baladas,
Ganância aliada da ambição
A necessidade virô ostentação
Agora o que ela quer vai além
Casa com piscina e um jaguar também
Fazê o que, né?
Se ela quer, tem direito
Quem somos nós pra falar de defeito

As luzes da cidade iluminam a estrada
Tâmo no pião, bem vindo a madrugada!
A noite é atraente, seduz ao extremo
Mas também é serpente, destila veneno
Os buxixos que estressa que ataca a neurose
__ E aê delícia, me paga uma dose?

Se o resgate não chega a tempo
O otário vai perder todo o seu pagamento
A noite é fascinante, mas tome cuidado

Bem vindo a madrugada, a noite tem a minha cor
Fica ligeiro com as ciladas, vivendo a vida com amor

Bem vindo a madrugada, a noite tem a minha cor
Fica ligeiro com as ciladas, vivendo a vida com amor

Uma tiazinha, sozinha na mesa, se embriaga, se acaba em copos de cerveja
De coração ferido, não se importa com nada
Andarilha da neblina, se alheia à madrugada
Saiu de casa à procura de alguém
Solidão não, não faz bem a ninguém
Seu desejo era encontrar um amor, seu desejo é ganhar uma flor
Seja como for
Por uma noite ou uma vida, uma eternidade ou até a despedida
Ela só precisa saber que é amada, notada, desejada e mais nada
Várias histórias ao redor da Aparecida
Pessoas frustadas, infeliz da vida

Um pivete de 14 com uma arma na mão
Se dizendo o ladrão, mete marra de cão
Diz que faz e acontece
Que é dedo nervoso, que vai fritar o pai se encontrá-lo de novo
__ Meu pai me abandonou quando eu era pequeno. Foi embora, sumiu, me deixô no veneno!

O barato tá loco
É só ódio, vingança, o mau adotô mais uma criança
Inferno, céu e nós, ele aqui no meio
Num mundo selvagem frio e traiçoeiro

Me sinto fraco, um própio fracasso
Me dá uma revolta, nem sei o que faço
A noite é facinante, mas tome cuidado

(Para, parararara...)

Bem vindo a madrugada, a noite tem a minha cor
Fica ligeiro com as ciladas, vivendo a vida com amor

Bem vindo a madrugada, a noite tem a minha cor
Fica ligeiro com as ciladas, vivendo a vida com amor

Assim que tem que ser
Firmeza total
Bem vindo a madrugada

A madrugada, a noite tem a minha cor
Fica ligeiro com as ciladas, vivendo a vida com amor

Bem vindo a madrugada, a noite tem a minha cor
Fica ligeiro com as ciladas, vivendo a vida com amor

Assim que tem que ser!
publicidade
publicidade