Amanhã não vai ter nada amada
Fique em casa e tome sol
Se tiver casa e sol
Que tal dance nua no quintal
Ponha a alma no varal
Guarde o verão em si

Amanhã não rola nada ainda
Fique linda pra você
Bela como a flor do ipê
Porque eu nem sei como dizer
Medo de fazer sofrer
Te querer longe de mim

Deixa que a saudade derreta
O asfalto e as antenas de TV
Deixa que a distância construa
As pontes de lembrar e esquecer

Deixa que a saudade derreta
O asfalto e as antenas de TV
Deixa que a distância construa
As pontes de lembrar e esquecer

Amanhã não vai ter nada amada
Nem praia nem futebol
Isso em si não é tão mal
Que tal bote um disco bem legal
Lembre o último carnaval
Outro ainda há de vir

Amanhã não rola nada baby
Cada qual com seu rolê
Tomar banho, cozinhar, ler
Vê, tanta coisa pra fazer
E se a gente não fizer
Nem por isso vai morrer

Deixa que a saudade derreta
O asfalto e as antenas de TV
Deixa que a distância construa
As pontes de lembrar e esquecer

Deixa que a saudade derreta
O asfalto e as antenas de TV
Deixa que a distância construa
As pontes de lembrar e esquecer

compositores: Francisco César Gonçalves
publicidade
publicidade