Cezar e Paulinho

Sobre a Penteadeira

Cezar e Paulinho

A toalha que enxugou seu rosto
O lençol que envolveu seu corpo ainda tem seu cheiro
A escova que te penteava
Ainda restam alguns fios de cabelos.

Aquela camisola transparente
Que muito mais atraente pra mim você ficava
Eu te recordo entre tantas coisas
Que você usava.

Ainda sinto o gosto do último beijo
Enquanto me amava o suave perfume
No pequeno frasco ainda me embriagava
Procuro te esquecer não encontro maneira
Você esta presente
Nas coisas que ficaram sobre a penteadeira.

O espelho que toda manhã sua imagem refletia
Uma real beleza o abajur que tanto reluzia
Sua sombra na parede na escultura de uma deusa
O batom sabor de fruta
Que na ânsia de uma luta de amor me marcava
Sinto saudade e choro
Olhando para as coisas que você usava.
publicidade