Cezar e Paulinho

Saia Curta

Cezar e Paulinho

Menina da saia curta
Que passa na minha rua
Se eu morrer apixonado ai, ai
Ai menina a culpa é sua

A cobiçar suas pernas
Como eu não tem ninguém
Te vejo todos os dias
Naquele seu vai e vem

Rebolado igual ao seu
Outra meninas não tem
Beleza de suas pernas
Outra meninas não tem

Menina da saia curta
Que passa na minha rua
Se eu morrer apixonado ai, ai
Ai menina a culpa é sua

Você privilegiada
Que vai ter um bom futuro
A natureza caprichou
Nesse material tão puro

Você nem precisa por
Suas pernas no seguro
Porque estou de olho nelas
É no claro e no escuro

Menina da saia curta
Que passa na minha rua
Se eu morrer apixonado ai, ai
Ai menina a culpa é sua

Você fortificante
Bom que só me reanima
Na hora que você passa
Já sinto mudar o clima

Suas pernas torneadas
Parecem que teêm um imã
olho do joelho pra baixo
E penso do joelho pra cima

Menina da saia curta
Que passa na minha rua
Se eu morrer apixonado ai, ai
Ai menina a culpa é sua

Mas você não quer saber
Que eu estou na sua lista
E assim fica difícil
Te ganhar numa conquista

Para ter as suas pernas
Pertinho das minhas vistas
Só se eu fosse a sua saia
Ou então seu massagista

Menina da saia curta
Que passa na minha rua
Se eu morrer apixonado ai, ai
Ai menina a culpa é sua (2x)

publicidade