Cezar e Paulinho

Juca Dos Treze

Cezar e Paulinho

Conheci um tal Juca, fundido da cuca
Ganhou na esportiva que sorte maluca
O Juca era bobo, o Juca era tonto
Jogou dez cruzeiro e fez treze ponto
O Juca arriscou o terceiro do meio
A chuva caiu e ganhou no sorteio

O Juca era bobo que sorte danada
Laçou toda a zebra de toda a rodada
E ganhou a bolada

Mas o Juca sabia de tudo
Alta noite dali se mandou
No outro dia os jornais anunciaram
José Neves que foi ganhador

E a rua do pobre operário
Ficou cheia de carro e de gente
Todo mundo era primo do Juca
A 'famía' aumentou de repente

Mais Juca não tava na casa
Só restava tapera vazia
E deixou um bilhete na porta
Nóis ganhemos na 'tar' loteria
Tenho pouca 'famía'

E o tempo assim foi passando
A tapera por fim desabou
Seus amigos dali foram embora
E o Juca também não voltou

Mas depois que virá a bolada
Anunciada pelos jornais
Ninguém sabe se o Juca é bobo
Ou se ele é sabido demais
Ele sabe o que faz







publicidade