Cezar e Paulinho

Artista Das Estradas

Cezar e Paulinho

Estou vivendo novos tempos nas estradas,
Deus está comigo em todo lugar.
Assobio uma canção apaixonada,
A saudade eu mato pelo celular.

Junto dela ganho beijos e abraços,
Nas estradas ganho a vida no volante,
Quando estou distante dela,
A moleia é minha amante,
Segue em frente o solitário viajante.

So viajante solitário,
Com duas paixões na vida,
Meu trucão carga pesada
E minha mulher querida.

So viajante solitário,
Com duas paixões na vida,
Meu trucão carga pesada
E minha mulher querida.

No volante nas estradas sou artista,
E pra mim o vento trás sua fragancia,
Por você eu voo baixo pela pista,
E a saudade vai encurtando a distância.

Quando eu vejo ao longe as luzes da cidade,
Arrepia o meu corpo é só desejo,
Vou finalizar meu plano,
Junto da mulher que amo,
Só penso em chegar e mergulhar no beijo.

So viajante solitário,
Com duas paixões na vida,
Meu trucão carga pesada
E minha mulher querida.

So viajante solitário,
Com duas paixões na vida,
O trucão carga pesada
E minha mulher querida.
Meu trucão carga pesada
E minha mulher querida.
publicidade