Cezar e Paulinho

A Morena Do Rodeio

Cezar e Paulinho

Aconteceu no rodeio
Onde o povão aplaudia
Um moço desconhecido
Demonstrando valentida

Chegou, pediu permissão
Na certeza que vencia
Mas não tinha inscrição
E a comissão então não queria

Rodeio é pra homem macho
E a todo instante ele ouvia
Não tens panca de peão
E não tens estilo pra montaria

O presidente da festa
Um homem de decisão
Pediu a vêz da palavra
Me ouçam com atenção

Isso aqui é uma disputa
Rodeio de campeão
Se ele fizer besteira
Sua carreira vai pelo chão

Só pela sua insistência
Vamos abrir uma exceção
Logo entraram num acordo
E deram uma chance para o peão

O peão desconhecido
Confirma a mestria
Mostrando fibra e talento
Ligeiro igual ventania

Aguentava corcoviado
Segurava e não caia
Em toda a arquibancada
O povão vibrava como divia

E por unanimidade
ganhou o prêmio que merecia
Com muita satisfação
Ascenando a mão ele agradecia

Surpresa pra todo mundo
O fato que aconteceu
Ao perguntarem seu nome
Quando ele respondeu

Soltando os lindos cabelos
A verdade apareceu
Era uma linda morena
Naquela arena surpreendeu

Pegou o prêmio na mão
E para o festeiro ela ofereceu
Agradeço a cortesia
Até outro dia e fiquem com Deus
publicidade