Alcione

Lamento Sertanejo (Forro Do Dominguinhos) - Pisa Na Fulô

Alcione

Por ser de lá
do Sertão, lá do cerrado,
lá do interior do mato,
da caatinga, do roçado.
Eu quase não saio,
eu quase não tenho amigos,
eu quase que não consigo
ficar na cidade sem viver contrariado.

Pisa na fulô
Pisa na fulô
Pisa na fulô
Não maltrate o meu amor

Pisa na fulô
Pisa na fulô
Pisa na fulô
Não maltrate o meu amor

Um dia desse
Fui dançar lá em Pedreiras
Na rua da golada
Eu gostei da brincadeira
Zé Caxangá era o tocador
Mas só tocava Pisa na Fulô

Pisa na fulô
Pisa na fulô
Pisa na fulô
Não maltrate o meu amor

Pisa na fulô
Pisa na fulô
Pisa na fulô
Não maltrate o meu amor

Seu Serafim cochichava com Dió
Sou capaz de jurar
Nunca vi forró mió
Até vovó
Garrou na mão do vovô
vâmbora meu veinho
Pisa na fulô

Pisa na fulô
Pisa na fulô
Pisa na fulô
Não maltrate o meu amor
Pisa, pisa, pisa, pisa, pisa, pisa na fulô

Pisa na fulô,
Não maltrate o meu amor

Eu vi menina que nem tinha doze anos
Agarrar seu par
E também sair dançando
Satisfeita, dizendo
"Meu amor, ah como
é gostoso pisa na fulô"

Pisa na fulô
Pisa na fulô
Pisa na fulô
Não maltrate o meu amor
Pisa, pisa, pisa, pisa, pisa na fulô

Pisa na fulô,
Não maltrate o meu amor

De magrugada Zeca Cachangá
Disse ao dono da casa
"Não precisa me pagar
Mas por favor
Arranja outro tocador
Que eu também quero
Pisa na fulô"

Pisa na fulô
Pisa na fulô
Pisa na fulô
Não maltrate o meu amor
Pisa agora, pisa, pisa, pisa, pisa na fulô

Pisa na fulô,
Não maltrate o meu amor

Pisa na fulô
Pisa na fulô
Pisa na fulô
Não maltrate o meu amor

Pisa, pisa, pisa na fulô
Pisa na fulô
Não maltrate o meu amor

Pisa na fulô
Pisa na fulô
Pisa na fulô
Não maltrate o meu amor
publicidade